Cavalos, Vacas e Homens

Quarta, 09 Fevereiro 2011 19:24
Versão para impressão

Minha mãe sempre dizia que seu pai, Luiz Daminelli, no lugarejo onde morava, em Nova Veneza, Santa Catarina, tinha no sítio, muitas vacas leiteiras. Ele jamais deixou que suas vacas dormissem ao relento. Eram recolhidas em galpões cobertos para se protegerem de intempéries. Isso lá pelos anos de 1940, quando nosso mundo ainda estava engatinhando quanto às novas tecnologias, mas que já estava sentindo o gosto amargo de uma segunda guerra mundial, fruto da barbárie humana.

A notícia que chega do Oriente Médio diz que parte do povo egípcio está a alguns dias em protesto contra o governo de Hosni Mubarak, que está a trinta anos no poder. Com os protestos, muitas repartições e o comércio da capital e de algumas cidades estão fechados. Os estrangeiros que se encontram no país estão lotando aeroportos para fugir da violência que tem assolado a região.

Os protestos estão assustando os turistas que estão indo embora o mais rápido possível. Com a fuga dos turistas que levam muito dinheiro ao Egito, tudo que gira em torno do turismo sofreu um revés incrível. Milhares de pessoas entram no país dos faraós para conhecer as pirâmides, esfinges, o rio Nilo, as cidades egípcias entre outras atrações milenares.

Com a debandada dos turistas todos os que viviam dessa fonte de renda acabaram perdendo. Muitos egípcios ganham dinheiro com cavalos, no transporte de turistas. Como esse pessoal desapareceu, os cavalos se tornaram inúteis em seu conceito e são largados para morrer de fome.

A pessoa que é previdente procura economizar para ter em tempos de carestia. Isso deve ser natural no ser humano. Os grãos são armazenados para que durem até a próxima safra. O dinheiro é guardado para aplicações e uso quando da necessidade.

O que as notícias dão conta é de que além de todos os problemas que as manifestações estão acarretando, muitos egípcios estão deixando seus cavalos morrer de fome. Isso é barbárie da pior espécie, pois os animais são tão dignos de cuidados quanto os seres humanos. Os comentários dos leitores das páginas da internet são de indignidade e revolta.

As fotos mostram diversos cavalos mortos, num espetáculo repugnante, indigno de alguém que se diz chamar homem. Isso é de uma tristeza infinda porque os animais são tão importantes quanto os homens, as plantas, os minerais, enfim, a natureza toda aos olhos de Deus.

Se dentro de poucos dias a situação no país se normalizar, os turistas voltarão e os que utilizavam cavalos para o serviço terão que adquirir outros porque deixaram o animal morrer de fome.

Quanto custa um cavalo? Além do seu valor de mercado existe o valor de afinidade, mansuetude, companheirismo, amizade. O animal se sente protegido pelo homem e sabe que depende dele para sobreviver. E, num gesto de completa falta de piedade e compaixão, o homem deixa-o morrer de fome.

Este ainda é o planeta de provas e expiações, habitado por milhões de homens sem coração, sem piedade, sem amor. Lembro de Francisco de Assis o homem que mais amou a natureza e os animais nesse mundo. Os animais conversavam com ele, entendiam o seu Espírito luminar. E ele compreendia que os animais são Espíritos que estão apenas um degrau abaixo dos homens, mas que estão no mesmo mundo para junto evoluir.

No mundo espiritual existem muitos Espíritos de animais de todas as espécies. Existem pássaros que cantam e voam pela natureza e nas cidades, cães e gatos que permanecem nas casas com os Espíritos, cavalos que são utilizados para puxar carruagens e outros veículos na retirada de Espíritos sofredores que estão no umbral, os íbis que devoram as emanações enegrecidas do pensamento humano que se materializam. Enfim, na natureza tudo se encaixa e se completa.

É lamentável que o homem ainda não tenha compreendido o sentido da vida, nem tenha entendido que toda ação que fizer contra um ser vivo estará fazendo contra si mesmo.

Outra foto mostra dois cavalos nos Estados Unidos, num pasto coberto de neve, com mantas para se aquecer. Vale a pena relembrar os índios norte-americanos que diziam que a terra era sua mãe e que a natureza e os animais os seus irmãos. Lembro que nos EUA a sociedade protetora dos animais age com rigor nos casos em que animais são maltratados. A policia que cuida dos casos geralmente manda às barras dos tribunais os que transgridem as leis e muitos vão para a prisão.

De tudo isso permanece o exemplo de Francisco de Assis que amou a tudo e a todos, sem restrições; fica também a lembrança de meu avô Luiz Daminelli que há setenta anos cuidava de suas vacas com o maior carinho do mundo.

Com esse mesmo carinho é que nós também devemos cuidar de tudo o que Deus nos empresta na vida e de todos os seres que estão ao nosso lado.

 

Luiz Marini 08-02-2011

 

 

8 de fevereiro 2011 - Foto mostra vala onde cavalos, "sem utilidade" financeira, são abandonados para morrer de fome.

 

8 de fevereiro 2011 - Guia egípcio mostra lugar escolhido para largar cavalos deixados para morrer de fome. Nota-se que à direita estão cavalos ainda em pé.

 

4 de fevereiro - Cavalos ganham capas para se proteger do frio em pastagem coberta pela neve em Great Falls, na Virginia, EUA.

Nota: no dia 11 de fevereiro Hosni Mubarak deixou a presidencia do Egito.