Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Mensagens Recebidas

Acalmando a tempestade

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Jesus nos ensinou o poder da fé, a fé que remove montanhas, a fé que faz com que olhemos para uma montanha, peçamos que vá para o mar e ela possa deslocar-se e chegar ao mar.

Jesus é o Mestre que nos ensina a viver na mais absoluta harmonia com Deus e com as forças da natureza. 

Continuar...
 

Os mansos da Terra

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Quando Jesus afirma que os mansos herdarão a Terra, sabemos que são palavras proféticas e que é algo que deve ocorrer no futuro. Em Mateus 5:5-8 está a palavra do Mestre:

- “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;

Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;

Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus”.

Continuar...
 

Natal de Jesus

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

O nascimento de um menino

Na manjedoura de Belém

Resplandece em Seu destino

A estrela provinda do Além. 

Continuar...
 

As luzes do Natal de Jesus

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

A noite da perfeição abriu-se sobre a Terra!

As estrelas cintilantes anunciam que o homem está prestes a recordar o dia mais lindo de todos os tempos. 

Continuar...
 

Os mansos herdarão a Terra

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Jesus afirma em Mateus 5:5:

“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a Terra”.

Sua afirmação tinha uma conotação futurista onde previa que a Terra seria um paraíso para a humanidade. Não previu o tempo para que isso acontecesse.

Continuar...
 


Página 4 de 26

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

"A paisagem social da Terra se transformaria imediatamente para melhor se todos nós, quando da condição de espíritos encarnados, nos tratássemos, dentro de casa, pelo menos com a cortesia que dispensamos aos nossos amigos." (André Luiz)