Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

NO RECANTO ESPIRITUAL – Luiz Marini

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

<<< Anterior...

Estive num local, durante um sonho, no dia 04 de agosto de 2010, em que a natureza é prodigiosa e formidável com os Espíritos.

Era um vale bonito com morros elevados ao largo. Eu estava numa casa na entrada do sítio, nos fundos desse vale, acompanhado por uma pessoa.

Estávamos dentro da casa e notamos que ali não havia qualquer móvel. Então disse ao amigo que os móveis haviam sido roubados e que eu havia deixado a casa assim, vazia.

Depois saímos da casa e fomos caminhar nos arredores. Logo na saída vimos dezenas de animais de pequeno porte que não tinham medo de nós.

Caminhamos para o fundo do terreno que tinha perto de meio alqueire e notamos que havia muitas árvores de madeira vermelha sendo cortadas para lenha. Caminhei mais alguns metros e vi que, num local onde antes havia um lago raso, haviam coberto o mesmo com terra e no local estavam construindo uma cancha de esporte.

Logo acima estavam construindo uma grande casa.

À minha esquerda, em cima do morro, estavam cortando madeira e havia dezenas de pilhas em forma de tábuas. Eram vermelhas. Havia muita gente fazendo o serviço.

Cheguei onde estavam construindo a mansão e conversei com um rapaz que parecia ser o chefe da edificação.

Antes de chegar para conversar com ele pedi auxílio aos meus amigos espirituais e senti que estavam juntos.

Disse para o rapaz que o local me pertencia e que deveriam parar as construções e o corte de madeira imediatamente.

Ele me disse que eu deveria procurar os meus direitos, pois sabia que venceria em todas as instâncias.

Caminhamos para os lados de minha casa e o rapaz sentiu que eu faria de tudo para retomar a terra, pois ela me pertencia.

Disse para ele que eu voltaria com amigos que fariam com que deixassem o local.

Depois compreendi que o local fica num cantão distante nas proximidades do umbral e que serve de base para os Espíritos trabalharem em suas necessidades de iluminação e esclarecimento. Conheço e trabalho na cidade há muitos anos. No local eles desenvolvem atividades agrícolas para restabelecerem as harmonias em seus espíritos. Enquanto estagiam no local aprendem a função do trabalho e da responsabilidade.

Havia alguns dias que o local apresentava problemas de invasão por parte de Espíritos inferiores. Eles já haviam expulsado os moradores de algumas herdades e roubado os seus pertences.

Este foi um assunto que comuniquei aos Espíritos guias e soube que Maria Rosa e outros amigos espirituais teriam a incumbência de resolver.

Continuar...

 

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

"No caráter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude." (Henry Wadsworth Longfellow)