Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Campos de flores

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Campos de flores

Os campos são muito belos

Quando repletos de flores,

Impregnados de aromas

Saturados de amores,

Resplendentes em luzes

Vestidos de muitas cores.

 

Flores se diferenciam

Em definidos setores

Entremeados de vida

Cacheados de primores.

Sugere ao observador

Um cenário de esplendores,

São partículas de Deus

Dessas forças são senhores.

Em suas flores belíssimas 

Colocamos os clamores

De termos felicidade

Para crescer com bons pendores.


Crianças brincando no campo

Quando chegam as crianças

Como bons espectadores

Na campina colorida

Com os olhos promissores

Com desejo de mostrar

Para os seus progenitores,

Vida sutil que transborda

Desses campos preceptores.


Vento açoita as flores

Sopra o vento jornaleiro

Dos perfumes dispersores.

Balançam os caules frágeis

Nesses vergéis multicores,

Curvam-se humildemente,

Vicejam sem estertores,

Depois, armam-se radiantes,

Demonstrando seus valores.


A chuva é fonte de vida

Quando a chuva vem chegando

Água e vida detentores

O milagre da existência

São os vitais precursores,

Que se renovam no tempo;

São da vida, protetores.


Abelhas

Abelhas buscam o mel

Pois, são grandes coletores;

Fazem crescer as colmeias

São dos doces os feitores.

Levedam mel e própolis;

São do mundo, benfeitores.


Beija-flores

O alarido esfuziante

Anuncia os beija-flores,

Coloridos, vão voando,

Com seus bicos extratores

Absorvendo o néctar puro,

Essência de licores,

Dando mais vida à campina,

Mais beleza em seus alvores.


Malfeitores não veem a beleza das flores

Se aparecem os perversos

Com seus olhos malfeitores

Com os seus tétricos shows

De mágoas e horrores,

Logo somem do lugar,

Pois, do bem são desertores,

E as formosuras lhes causam

Os maiores dissabores.


Belezas das campinas coloridas

As belezas das campinas

Moldam telas dos pintores,

Formam letras maviosas 

Na mente dos escritores,

Dão ritmo emocionante 

Nas mãos dos compositores,

Flamejam no sussurrar 

Doces vozes dos cantores, 

Porque eles sabem capturar

Das campinas os fulgores.


Luiz Marini 25-07-2019

 

 

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

"Há grandes homens que fazem com que todos se sintam pequenos. Mas o verdadeiro grande homem é aquele que faz com que todos se sintam grandes." (Gilbert Keith Chesterton)