Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Páscoa

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

        Há dois mil anos, aconteceu uma Páscoa diferente em Israel. Os peregrinos se encontravam na Jerusalém de todas as tribos em busca da festa anual em que se comemorava a libertação do povo Hebreu do cativeiro no Egito sob o comando de Moisés.

Jesus chegou a Jerusalém para a festa, acompanhado dos discípulos e amigos. Quando entrou na cidade foi recebido com folhas de palmeiras e vestimentas para que pudesse passar. Entrou montado em um jumento sob o aplauso dos amigos e curiosos.

Depois das boas vindas, tudo se transformou e o povo, que antes era amigo, tornou-se perseguidor e mudou a alegria da chegada, no calvário do Mestre Jesus.

Hoje, vinte séculos depois, Jesus ainda é aclamado pela grande maioria do povo, mas é vilipendiado e crucificado novamente pelos que dizem amá-Lo sem que o sigam verdadeiramente.

Os antigos fariseus ainda estão nas ruas e vielas, praças e igrejas, vendendo seus pássaros e objetos para oferendas aos transeuntes. Os vendilhões do templo só mudaram de lugar. Continuam vendendo a própria alma e tudo quanto conseguem, vilipendiando a Casa do Pai.

Jesus continua vivo no universo, ensinando e ajudando, com a mesma paciência de antes, a humanidade que ainda não aprendeu a se desprender do materialismo e do ódio ao seu irmão.

Jesus é o Mestre maior de nossa galáxia, o Espírito que Deus permitiu encarnasse na Terra para nos ensinar as verdades espirituais que regem o universo. Ele abriu a porta para nosso conhecimento espiritual e nos chama a todo instante para que sigamos os Seus passos no rumo da perfeição.

Ainda há muito que fazer na Terra para que o Seu ensino encha os corações humanos. A lavoura é imensa e os trabalhadores poucos.

Nesse tempo de materialismo exacerbado que torna os homens insensíveis à realidade espiritual, de guerras fratricidas que consomem países, de organizações terroristas que matam inocentes, do tráfico de entorpecentes que dizimam milhares de esperanças com a morte gradual e silenciosa, da corrupção desenfreada que culmina na morte de milhões que ficam sem atendimento em suas necessidades básicas, na falta de transparência que ensina a mentir e a debochar dos que andam no caminho do bem.

Jesus está mais vivo do que nunca e continua Seu trabalho para a regeneração da Terra. Infelizes são os que andam nos caminhos das trevas, semeando discórdia e morte. Para eles o castigo virá nesta própria vida, pois a lei de ação e reação não se faz por esperar. Ela cobra ceitil por ceitil as dívidas dos que se comprazem em semear a maldade em todos os seus matizes.

Felizes daqueles que conseguirem transpor essa época de dificuldades, pois serão os mansos que haverão de herdar a Terra, conforme os ensinos do Mestre que foi crucificado há dois mil anos e que continua sendo perseguido por todos aqueles que se regozijam no caminho do mal.

Não há mal que dure para sempre e a missão dos bons é continuar semeando a palavra de Jesus que continua mais viva do que nunca.

Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida e ninguém vai ao Pai a não ser por Ele. Continuemos, pois, nossa luta em prol dessa verdade que conhecemos há dois mil anos e nossa felicidade haverá de ser completa aqui na Terra e depois na espiritualidade.

 

Luiz Marini 30-03-2015

 

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

"Dedica uma das sete noites da semana ao Culto Evangélico no lar, a fim de que Jesus possa pernoitar em tua casa." (Joana de Angelis)