Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Obama x Osama

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

                 Nós conhecemos o pensamento de que o amor une as pessoas e isso é comprovado com milhares de relacionamentos que dão frutos e duram para sempre.

Assim como conhecemos o tempero que agita os casos de amor entre as pessoas, também observamos os casos de ódio que separam os indivíduos.

               O ódio une mais do que o amor porque as pessoas que se amam, muitas vezes aceitam ficar separadas por algum tempo justamente por conhecer as diversas finalidades que o amor impõe. Quantas pessoas que são verdadeiras almas gêmeas estão separadas, uma no mundo espiritual e outra no mundo material por necessidade de cumprirem missões em lugares diferentes visando a evolução mais rápida.

               Os casos de ódio entre pessoas fazem com que se imantem de uma maneira tão forte que não conseguem se deixar. Muitos casos de gêmeos siameses nada mais são do que Espíritos inimigos que Deus coloca justapostos num mesmo corpo para aprenderem a se amar.

               Contam os anais da história espiritual que a antiga Mesopotâmia foi pretendida, através de lutas sangrentas, pelo Império Romano, e transformou-se, com o correr dos séculos no Iraque da atualidade.

               O antigo Império Romano transmudou-se nos Estados Unidos da América, utilizando-se do símbolo da mesma águia altaneira. Os EUA, a pretexto de destituir o ditador Saddan Hussein, invadiu o Iraque, com alguns países aliados e promoveu a morte de milhares de combatentes inimigos e pessoas inocentes, gastando bilhões de dólares na empreitada. Se o Império Romano não conseguiu subjugar Bagdá o seu sucessor tomou a capital e o Iraque, sob o pretexto de combater o terrorismo.

               Nesse combate ao terror já foram gastos mais de US$ 3,5 trilhões, dinheiro que daria para reformar boa parte do planeta e torná-lo uma casa hospitaleira.

               George W. Bush começou a encrenca com Osama Bin Laden muito depois de este ser amigo dos americanos e auxiliar o povo afegão a expulsar os soviéticos de suas terras quando da invasão em 1979.

               Os soviéticos apoiavam o governo marxista do Afeganistão contra os insurgentes Mujahidin afegãos, apoiados pelos Estados Unidos, que procuravam derrubar o regime comunista no país. Essa guerra durou dez anos até que os soviéticos deixaram o Afeganistão em paz. Osama Bin Laden nesse tempo era amigo dos americanos.

               Mas os tempos mudaram e Osama trocou de lado, passando a combater os americanos. Perseguido, encontrou a forma ideal de quebrar o orgulho americano: destruir com aviões as torres gêmeas do World Trade Center em 11 de setembro de 2001, o que foi mostrado ao vivo pela televisão ao mundo todo.

               O ódio americano ao mentor do atentado, Osama Bin Laden, aumentou em tamanho e proporção, forçando a invasão do Iraque sob o comando de George W. Bush. O presidente que autorizou a invasão do Iraque deixou o cargo e seu sucessor, Barack Obama, se sentiu na obrigação de continuar a luta contra o terror.

               Durante dez longos anos o terrorista mais procurado do mundo escondeu-se em cavernas e locais ermos até ser encontrado na cidade de Abbotabad, nas cercanias da capital do Paquistão Islamabad, onde segundo consta foi morto por um comando americano. O corpo ninguém viu a não ser os combatentes e a alta cúpula governamental americana através de imagens por satélite.

               Se realmente ocorreu a morte de Osama, e, segundo sua esposa de maneira fria, pois ele se encontrava desarmado, imaginem o ódio que tomou conta desse Espírito.

               No mundo espiritual há de encontrar-se com seus amigos de luta terrorista e haverá de inspirar os amigos que ainda estão na carne para que ampliem os atentados contra alvos americanos.

               O ódio que esse Espírito está nutrindo de seus inimigos é mortal e tudo fará para prejudicar aqueles que o perseguiram.

               Um grande médium nos dizia que um Espírito por mais simples que seja sempre terá mais possibilidades que nós, porque ele é Espírito e sendo assim é livre para atuar onde e como quiser.

               Imaginem o Espírito Osama Bin Laden livre pelo mundo afora do que será capaz de fazer. Ainda bem que nós, brasileiros, nada temos em comum ou contra qualquer pessoa ou país. Pensamos que todos devem ser livres para seguir seu caminho da melhor maneira que acharem desde que não prejudiquem o seu próximo.

               George W. Bush, Barack Obama e Osama Bin Laden têm um caminho longo pela frente. Com o tempo terão que se reajustar para poder seguir rumo a Deus. Não me peçam quantos anos ou séculos serão necessários para isso, porque acredito que ninguém em sã consciência conseguirá responder.

 

Luiz Marini 25 de junho de 2011.

 

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

"A omissão de quem pode e não auxilia o povo, é comparável a um crime que se pratica contra a comunidade inteira. Tenho visto muitos espíritos dos que foram homens públicos na Terra em lastimável situação na Vida Espiritual." (Francisco Cândido Xavier