Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

As Árvores e Nós

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

 

As plantas são sementes que se põem na terra fértil.

Essas sementes brotam e fazem uma nova planta, flor, e do fruto que cai no chão nasce outra planta. Assim somos nós, Espíritos aqui na terra; Deus nos coloca como sementes da planta que é o trabalho; com o trabalho construímos nossas flores, flores essas que são nossa família, amigos que geram maravilhosos frutos que são a nossa evolução.

A capacidade que Deus nos oferece é a mesma da semente; precisamos acima de tudo ter persistência, respeitar as ordens da natureza e respeitar o habitat onde crescemos. E ser como a árvore dessa semente, que está sempre generosa, oferecendo aos andantes a sombra que alivia, aos famintos o fruto que sacia, e mesmo que em troca receba apenas maus tratos, varas quebrando seus galhos, suas folhas sendo arrancadas, doa abrigo sem nada cobrar.

E o que a árvore faz? Permanece sempre disposta a saciar mais necessidades de pessoas que por ali passam.

Assim também construímos nossa vida espiritual, baseado na caridade a ser feita com nossos irmãos, por mais que não sejamos entendidos, por mais que sejamos despedaçados, devemos seguir como a árvore, forte, em busca de ajudar o próximo.

Como as árvores, produzimos frutos, cada um em um determinado momento e de uma determinada forma. Nada é por acaso. Produzimos os frutos de nosso trabalho para que com eles possamos crescer e evoluir.

Muitos frutos das árvores caem e, jogados às intempéries do tempo, apodrecem. Muitos acham que esse fruto está perdido, mas não, esse fruto em seu interior possui sementes viáveis, as quais junto ao solo são capazes de dar vida a uma nova árvore.

Assim somos nós, por mais que pareçamos frutos deteriorados, Deus sempre nos dá uma nova oportunidade para que reparemos nossos erros e sejamos capazes de inserir luz em nosso Espírito cumprindo nossa missão como faz a árvore.

 

Luana da Silva - 09/2009

 

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

“Eu chamo de bravo aquele que ultrapassou seus desejos, e não aquele que venceu seus inimigos; pois a mais dura das vitórias é a vitória sobre si mesmo.” (Aristóteles)