Centro Espírita Dr. Adolfo Bezerra de Menezes

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Ensinamentos do Evangelho sobre a Prece

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

“Pedi e se vos dará. Buscai e achareis; batei à porta e se vos abrirá. Porquanto, quem pede recebe e quem procura acha e, aquele que bata à porta, abrir-se-á”. (Mateus 7:7 a 11)

 

“Restitui a saúde aos doentes, ressuscitai os mortos, curai os leprosos, expulsai os demônios. Daí gratuitamente o que gratuitamente haveis recebido”. (Mateus, 10:8)

 

“Quando orardes, não vos assemelheis aos hipócritas, que, afetadamente, oram de pé nas sinagogas e nos cantos das ruas para serem vistos pelos homens. – digo-vos, em verdade, que eles já receberam sua recompensa. - quando quiserdes orar, entrai para o vosso quarto e, fechada a porta, orai a vosso pai em secreto. E vosso pai, que vê o que se passa em secreto, vos dará a recompensa.

Não cuideis de pedir muito nas vossas preces, como fazem os pagãos, os quais imaginam que pela multiplicidade das palavras é que serão atendidos. Não vos torneis semelhantes a eles, porque vosso pai sabe do que é que tendes necessidade, antes que lho peçais”. (Mateus, 6: 5 a 8)

 

“Quando vos apresentardes para orar, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-lhe, a fim de que vosso pai, que está nos céus, também vos perdoe os vossos pecados. – se não perdoardes, vosso pai, que está nos céus, também não vos perdoará os pecados”. (Marcos, 11: 25 e 26)

 

“Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes”. (Marcos, 11:24)

 

“Onde quer que se encontrem duas ou três pessoas reunidas em meu nome, eu com elas estarei”. (s. Mateus, cap. XVIII, v. 20.)

 

Luiz Marini - Livros

kiko_e_malhado.jpg
Clique na imagem para acessar


Para refletir

"A paisagem social da Terra se transformaria imediatamente para melhor se todos nós, quando da condição de espíritos encarnados, nos tratássemos, dentro de casa, pelo menos com a cortesia que dispensamos aos nossos amigos." (André Luiz)